Cozinhar Para as Mães… É Amor…

ISSO NÃO É PUBLI-POST! É UTILIDADE PÚBLICA!!!
5 de maio de 2015
O Frio Chegou na Sexta do Branco!
8 de maio de 2015

Oi, gente linda!

Eu sei, sou repetitiva, mas eu não canso de dizer que cozinhar é uma forma de transmitir afeto, Por isso, acho muito válido e, no meu caso, super essencial, cozinhar para quem a gente ama, no dia que é especial para esta pessoa.

E, chegando o dia das mães, discussão não há. Minhas memórias são recheadas de afetos transmitidos pela minha mãe…muitas  vezes era apenas uma maçã descascada  e cortada em pedacinhos, para acalmar um enjoo pós Páscoa. Por  outras, um chá com mel e limão, numa noite de resfriado. Mas por vezes, muito carinho na comida preferida, para o almoço de aniversário, no cardápio escolhido com cuidado antes de um evento especial… Carinho e afeto que minha mãe ainda transmite hoje, como hábito, extendendo para o genro, os netos… É muito bonito de se ver e muito gostoso de receber – os meus  sobrinhos, aqueles danados, embora muito pequenos, já descobriram o prazer deste afeto!

Não é justo você retribuir, ainda que seja no dia dela? E pode ser a avó, o pai que foi uma mãe, a tia ou dinda que fez o papel de mãe… Pode ser a mãe de seus filhos, a mãe de seus netos… E…vá lá… Até mesmo aquela pessoa que está ao teu lado e é uma verdadeira mãe pra você! Seja grato(a)! Às “mães” que estão na sua vida!

A sua não sabe nem o caminho da geladeira para poder pegar o ovo para fritar?! Ok! Algum dia ela já mandou fazer ou buscar sua comida favorita, só porque você fez dengo ou estava doente… Ela também te transmitiu afeto.

Eu sei que pode parecer piegas e há quem brade a cafonice desta celebração, mas eu acho pra lá de bacana a gente parar um dia no ano para comemorar e brindar às mães. Assim, busquei nas minhas memórias um prato que me remetesse à infância, para passar a todos, com o incentivo para que cozinhem para as “mães ” que estão na sua vida… Sejam elas “suas”, de seus filhos ou de seus netos…

Coincidentemente um amigo meu, dos tempos de infância, me convidou para saborear suas famosas polpêtas com espaguete ao sugo. E de lá do passado saltaram muitas memórias e afetos que estavam guardados.

Assim, passarei para vocês a receita de um prato comum nas famílias de origem italiana, esperando que gostem e façam para suas Mamis! Embora pareça complicado, é simples e a garantia do sucesso começa na escolha de um bom pedaço de carne.

Vamos à receita!

Talharim ao Sugo com Polpetas

(Serve 5 a 6 pessoas)

Ingredientes para as Polpetas

1 kg de alcatra moída ( compre a peça inteira e peça para moer ou passe no processador)
1 linguiça de porco fresca ( tipo bola suave ou média, se vc curtir muito uma pimenta)
1 cebola pequena bem picada
Sal e pimenta de moinho ( aromática) a gosto
1/3 de xícara de leite
1 colher de farinha de rosca

Para empanar : 1 ovo, 1 prato fundo de farinha de rosca
Par fritar : 1/3 de xic de azeite de oliva

Modo de Fazer as Polpetas

Tire a pele da linguiça e desmanche a mesma, desprezando, os pedacinhos de gordura. Numa bacia coloque a carne e a linguiça, a cebola picada, amassando e misturando bem. Adicionando a farinha e o leite para dar liga, ajuste sal e pimenta. Faça as bolinhas e reserve.
Após feitas, bata o ovo com um garfo. Passe as Polpetas no ovo e na farinha e reserve.

O bacana é que esse processo, que é o mais trabalhoso, você pode fazer na noite anterior, guardar num pote bem fechado na geladeira e só usar no domingo ao meio dia!

Ingredientes para o Molho ao Sugo

1 cebola picada
1 dente de alho amassado ( para tirar depois, mas se gostar pode picar)
1 lata de tomate pelatti
1 colher de café de açúcar
Sal e pimenta a gosto
1 prato de sobremesa de manjericão.

Modo de Fazer o Molho

Coloque um fio de azeite na panela refogue a cebola e o alho, adicione o tomate pelatti e o açúcar, e deixe reduzir bem, adicionado agua , de vez em quando. O açúcar serve para quebrar a acidez excessiva do tomate.
Ajuste sal e pimenta.
Quando pronto, adicione o manjericão em folhas, rasgadas. Mexa e desligue o fogo. O manjericão perde o sabor se cozinhar.

molho1

Montagem

Inicie o processo, no dia do evento, pelo molho. Quando pronto desligue. Enquanto a água da massa esquenta, vá fritando as Polpêtas. Veja que não é por imersão. Vá girando as mesmas até dourarem. Reserve.

polpeta1

Quando pronta a massa, escorra e sirva.

A sequência é massa no prato. Polpetas sequinhas sobre ela e molho sobre tudo!

polpeta2

Você pode empratar ou colocar em uma travessa grande e fazer o estilo “macarronada da mamma’.

Para dar aquele toque especial, rale um bom parmesão na hora e jogue despojadamente por cima de tudo!

Garanto um sorriso faceiro e um agradecimento sincero de qualquer mãe, seja qual for seu gênero ou idade!

Tenta e depois me conta se eu não tinha razão!

Beijos,

Zucca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *