O PÁH! VIROU NOTÍCIA!
20 de dezembro de 2014
VÉSPERA DE NATAL, VOCÊ NA COZINHA… BATEU O DESESPERO?
23 de dezembro de 2014

Foguetório nas festas de final de ano é,  definitivamente, coisa de quem odeia os cães.

Se há algo que não consigo compreender é o amor do ser humano por shows pirotécnicos excessivamente barulhentos.

Com a beleza luminosa no céu vem uma barulhada desnecessária que, além de desagradável, traz sofrimento aos nossos melhores e mais fiéis amigos: os cães.

Só posso pensar que quem solta foguetes não tem um cão, pois quem ama seu bichinho haveria de se importar com o stress e o sofrimento dele. Como os estouros são intensos e contínuos e chegam a durar dias entre o Natal e Ano Novo, os nossos bebês acabam sofrendo muito.

De que adianta tantas campanhas para não maltratar animais e projetos de lei para condenar os agressores se uma das maiores agressões acontece todos os anos e de forma lícita?

foguetes_cao

Que a audição dos cães é muito mais aguçada do que a dos humanos, isso todos sabemos! A frequência detectada pelo homem é no máximo 20.000 Hz enquanto a do cão vai a 40.000 Hz. Já dá para imaginar  o que o estrondo dos foguetes e rojões fazem nos ouvidos dos pobres bichanos. Além de mais sensíveis, os ouvidos caninos conseguem captar sons emitidos a uma distância 4 vezes maior do que é capaz o ouvido humano, o que torna a barulhada ainda mais insuportável pra eles.

É comum cães fugirem de suas casas por causa dos estouros dos foguetes porque, desesperados, tentam de todas as formas se afastar da agressão sonora.

Na internet encontrei vídeos e relatos de pessoas que encontraram seus cães sem vida depois da noite de Natal ou Ano Novo, estressados e escondidos, mortos provavelmente em decorrência de problemas cardíacos. Também ouvi casos de donos de cães fujões que deixaram seus dogs atados pela coleira e guia e os encontraram sufocados, pois se debateram para saltar das amarras. Muitos ficaram seriamente machucados e alguns acabaram mortos.

É muito triste mesmo. Nossa Sheltie fica apavorada e não sabemos como aliviar a sua ansiedade durante os fogos. Nossos Pastores tentam se esconder sob os carros, plantas e até cavar no jardim! Eles moram no pátio, mas como a casinha deles é pouco para se sentirem protegidos nós os deixamos entrar para se esconderem dentro de casa, em algum lugar que lhes pareça mais confortável.

Mas a vida é assim, a consciência humana evolui  a passos de formiga e sem vontade. Quem sabe algum dia consigamos atingir um grau de percepção  um pouco mais elevado e então compreender que não deveríamos sentir prazer em coisas que possam causar sofrimento a qualquer outro ser vivo do planeta.

Por isso repito: patrocina foguetório quem odeia cães! Quem os ama só pensa em protegê-los.

Eu abomino essa tradição besta e inútil. Prefiro cães felizes. E vc?

Um beijo e Feliz Natal!

Dani Conte
Dani Conte
Escreve sobre moda, beleza e tendências, mas também dá seus pitacos em outros assuntos. Revisa demonicamente todos os conteúdos do blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *